sábado, 13 de dezembro de 2014

MINAS GERAIS: NOMES PARA OCUPAR SECRETARIAS NO GOVERNO PIMENTEL

Cotados:
 

Nomes mais citados para assumir secretarias em Minas a partir de janeiro:

Educação. Macaé Evaristo

Casa Civil. Marco Antônio Rezende

Planejamento e Gestão. Helvécio Magalhães

Transporte e Obras. Murilo Valadares

Fazenda. José Afonso Bicalho

Trabalho e Desenvolvimento Social. André Quintão

Governo.Odair Cunha

Desenvolvimento Regional e Gestão Metropolitana. Miguel Corrêa

Saúde. Saraiva Felipe

Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Nome do PMDB

Integração do Norte e Nordeste. Nome do PMDB

Esporte. Nome do PCdoB

Direitos Humanos. Nilmário Miranda

MINAS GERAIS: PIMENTEL VAI PROPOR REFORMA ADMINISTRATIVA

O governador eleito em Minas, Fernando Pimentel (PT), vai enviar ainda em janeiro projeto de lei à Assembleia propondo uma reforma administrativa no Estado. A informação foi confirmada nesta sexta pelo vice-governador eleito, Antônio Andrade (PMDB). A ideia é alterar a estrutura das secretarias, criando ao menos duas pastas e desmembrando outra. 
  
Segundo aliados de Pimentel, atual pasta de Turismo e Esportes será dividida, tendo, assim, cada setor um secretário próprio. No governo de Antonio Anastasia (PSDB), Turismo e Esportes já eram independentes, mas acabaram sendo unificadas na última reforma administrativa. As mudanças implementadas pelo tucano no início deste ano reduziram para 17 os cargos no primeiro escalão.
 
Outra novidade ficará por conta da criação das secretarias de Direitos Humanos e de Administração, que não existem hoje. Mas os comandantes das novas pastas só deverão ser anunciados após a aprovação do projeto de lei, em 2015.
 
Segundo Antônio Andrade, o governador eleito vai anunciar seu secretariado entre o Natal e o Ano-Novo, como já havia adiantado O TEMPO. Nesse primeiro momento, os contemplados serão integrantes de partidos que estiveram com Pimentel durante a campanha eleitoral deste ano, como PT, PMDB, PCdoB, PRB, PROS e PR. Outras legendas que eventualmente decidam compor a base governista deverão ganhar espaços futuramente, mas no segundo escalão do governo.
 
“Ainda temos algumas dificuldades a superar dentro do base. Ele (Pimentel) gostaria de anunciar (a equipe de governo) na semana que vem, mas vai deixar para depois, até para saber se algum partido vai compor a base e se terá espaço no governo”, justifica o vice-governador. O peemedebista garante que até o fim do mês as negociações continuarão em curso, mas diz que “não serão anunciados partidos que não compuseram a coligação”.
 
Troca. Depois de se reunir com Pimentel e se ausentar do encontro de partidos aliados ao senador Aécio Neves (PSDB), o PV já está confirmado no bloco de apoio ao PT na Assembleia. No entanto, segundo Antônio Andrade, em troca do apoio não foi dada nenhuma garantia de espaços no primeiro escalão.
 
“O PV vai participar, mas não há compromisso de primeiro escalão. Isso não há com nenhum partido que ainda vai compor a base”, garante. A promessa de apoio também já foi dada pelo PSD, apesar de alguns parlamentares da sigla ainda defenderem uma aliança com os tucanos e a participação da legenda no bloco de oposição ao futuro governo.
 
“Não sei como vai ser feita a distribuição dos cargos (aos possíveis futuros aliados do governo), mas será muito em função de nomes”, finaliza o peemedebista.
 
À espera
 
PDT. Pimentel também pode ganhar o apoio de outras siglas neste mês, como o PDT. Em encontro com o senador Aécio Neves na quinta-feira, a sigla não garantiu permanência no bloco em 2015.

MINAS GERAIS: PIMENTEL AUMENTA SEU BLOCO DE APOIO NA ASSEMBLEIA

O governador eleito Fernando Pimentel conseguiu dois feitos importantes ao acertar a migração da bancada do PV (quatro deputados) e do PSD (quatro) para sua base aliada a partir do ano que vem, com adiantamento de cooperação até o fim do governo atual. Na quinta-feira (11), ele se reuniu com o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab (ex-prefeito paulistano) mais sete deputados federais e sete estaduais, atuais, do partido. Kassab adiantou que vai mudar o comando regional do PSD, hoje nas mãos do “aecista” Alexandre Silveira, e que apoiarão Pimentel. Por causa disso, PV e PSD, aliados de 12 anos, boicotaram o encontro do presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, com aliados, na quinta-feira, em Belo Horizonte. 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

OS NOMES DO PMDB PARA SEREM MINISTROS

Share0

Dilma Rousseff, candidata do PT (Foto: EFE/Nacho Varella)
Seis deputados federais do PMDB foram colocados pela bancada do partido como candidatos a ministros do novo governo da presidente Dilma Rousseff. São eles: o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), e os deputados Eliseu Padilha (RS), Danilo Forte (CE), Leonardo Quintão (MG), José Priante (PA) e Marcelo Castro (PI). Henrique Eduardo Alves tem o apoio do líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), para assumir o Ministério da Integração Nacional. Eliseu Padilha tem ao seu lado o vice-presidente da República e chefe do PMDB, Michel Temer. Tanto Henrique Eduardo Alves quanto Eliseu Padilha, que não estarão na Câmara no ano que vem, já tiveram seus nomes indicados para Dilma. O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) diz: "O Henrique e o Padilha são os nomes mais fortes para integrar o primeiro escalão do governo". Parte da bancada peemedebista está animada com a possibilidade de Eliseu Padilha assumir um ministério. Deputados do PMDB dizem que ele foi um importante intelocutor da bancada durante sua gestão à frente do Ministério dos Transportes, no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

POSSE DO PIMENTEL

PT prepara posse modesta para Fernando Pimentel em Minas
Após solenidade em Minas, Pimentel irá acompanhar posse de Dilma


Apesar de assumir pela primeira vez o governo de Minas, o PT prepara uma posse modesta para o governador Fernando Pimentel. A solenidade será rápida e sem muita pompa. 
 
Para o evento, marcado para o dia 1º de janeiro, a legenda convidou os movimentos sociais e sindicatos. A ideia é mostrar identidade com uma gestão popular, principal bandeira da campanha eleitoral petista.
 
Entre os artistas, um convite já teria sido feito ao rapper Flávio Renegado, da comunidade do Alto Vera Cruz. Ao longo da campanha, ele foi presença constante nos palanques de Pimentel e Dilma.
 
Ficou a cargo dos deputados listar os sindicatos e sindicalistas convidados para a cerimônia. Solenidade que será breve, uma vez que Pimentel faz questão de comparecer à posse da presidente reeleita Dilma Roussef (PT), em Brasília, no mesmo dia.
 
A posse em Minas começará às 9h, no plenário da Assembleia Legislativa, onde Flávio Renegado deverá cantar o hino nacional. Em seguida, está previsto um outro ato, no Palácio da Liberdade, a partir das 11h.
 
O público poderá acompanhar a posse apenas quando Pimentel sair da Assembleia e se dirigir à Praça da Liberdade. Foi o que disse o futuro líder de governo na Assembleia, deputado estadual Durval Ângelo (PT).
 
O ato no Legislativo será voltado aos parlamentares da Casa e autoridades convidadas. “Vai ser tudo muito curto, rápido, porque Pimentel vai a Brasília participar do grande ato que o PT convocou para a Praça dos Três Poderes”, disse.
Segundo parlamentares ouvidos pelo Hoje em Dia, a ordem é colar a imagem de Pimentel ao bom relacionamento com os movimentos populares e tentar consolidar a imagem de governo participativo”. “Vamos bombar os movimentos sociais tanto aqui como em Brasília, nas posses de Pimentel e de Dilma”, resumiu o deputado federal Reginaldo Lopes (PT).
 
Durante a campanha eleitoral, umas das principais bandeiras adotadas pelo ex-ministro de Dilma foram as chamadas Caravanas da Participação. Nas viagens pelo interior do Estado, Pimentel colheu demandas dos eleitores para o seu programa de governo.
 
Em 4 de julho, ao registrar a candidatura na Justiça Eleitoral, o petista sinalizou as diretrizes do programa, por exemplo, o olhar regional e a participação popular. Entre os mecanismos populares foram citados a ampliação do Orçamento Participativo, marca de sua gestão na PBH, canais de comunicação e a criação de conselhos regionais

FALTA DE DINHEIRO: PREFEITOS NUMA CHORADEIRA SÓ!

tumblr_nfih67RQzd1raflu8o1_500Em boa parte dos municípios potiguares os prefeitos estão numa choradeira só!
Motivo: muitas delas não tem como pagar o funcionalismo e nem tão pouco o 13º salário. Os gestores estão com a corda no pescoço, mas tentarão contornara situação.

MINAS PODE TER MINISTRO DO PT

Lulistas do PT tentam vetar a indicação do deputado Reginaldo Lopes (MG) para o cargo de ministro da Educação. Mas ele tem santo forte: o governador eleito de Minas, Fernando Pimentel (PT).

HOJEEMDIA: DEPUTADOS SUPLENTES TOMARAM POSSE



Editoria de Arte
Novo governo vai efetivar cinco deputados suplentes
Com a posse, em janeiro, do novo secretariado do governador eleito Fernando Pimentel (PT), cinco vagas para suplentes serão abertas, duas para deputado federal e três para estadual. O PT deixa duas cadeiras na Câmara do Deputados para o PROS e o PMDB, enquanto na Assembleia Legislativa a posse dos suplentes não altera a composição das bancadas.
 
Com a nomeação dos petistas Odair Cunha e Miguel Corrêa para atuarem no primeiro escalão do governo Pimentel, Ademir Camilo (PROS) e Silas Brasileiro (PMDB) herdam as respectivas vagas em Brasília. Na Assembleia, a petista Geisa Teixeira e os peemedebistas Tony Carlos e João Alberto Lages assumem as vagas de Sávio Souza Cruz (PMDB), Tadeuzinho (PMDB) e André Quintão (PT).
 
No caso de João Alberto Lages, cotado para a Secretaria de Agricultura, deverá primeiro assumir na Assembleia, licenciar-se – abrindo vaga para o quarto suplente, Cristina Corrêa (PT) –, para então tomar posse no governo.
Com a nova configuração na Câmara, o PT mineiro perde duas cadeiras, caindo de dez para oito, enquanto o PMDB obtém uma, saltando de seis para sete.
O PROS, que não havia eleito nenhum parlamentar, ganha uma cadeira. A coligação “Minas pra Você” englobou ainda o PCdoB e o PRB, que seguem com um deputado cada.
 
De acordo com o deputado federal Nilmário Miranda (PT), a perda de parlamentares petistas não pesa contra a base aliada do governo, mas traz consequências para o partido. “Desfalca a bancada, o que altera o número de comissões que o partido pode ter”, explicou.
Na Assembleia, a estrutura das bancadas não será alterada, pois a saída de dois deputados do PMDB e um do PT, para assumirem secretarias de governo, será compensada ppelo ingresso de parlamentares dos mesmos partidos. No total, a coligação “Minas para Todos”, que ainda teve a participação de PROS e PRB, elegeu 23 deputados estaduais.
 
Limitação Natural
 
Sobre a limitação que os suplentes têm ao assumirem as cadeiras, tanto na Assembleia quanto na Câmara dos Deputados, Nilmário avalia como natural. “Tem atividades que são privativas dos titulares e os suplentes podem deixar o cargo a qualquer momento. É natural que tenha limites, afinal eles não foram eleitos”, disse, baseado em sua própria experiência.
 
Na legislatura atual, Nilmário assumiu, em 2013, uma cadeira na Câmara junto com Margarida Salomão (PT), depois que os deputados Paulo Piau (PMDB) e Gilmar Machado (PT), que faziam parte da coligação, foram eleitos prefeitos em Uberaba e Uberlândia, respectivamente, no Triângulo Mineiro.
 
Prerrogativas distintas para quem assume em cada Legislativo
 
A definição dos suplentes de deputados, tanto estaduais quanto federais, segue a ordem de votação das coligações. Assim, quando um deputado eleito deixa o cargo, a vaga é preenchida pelo primeiro candidato não eleito da mesma coligação. Caso um segundo deputado não ocupe a vaga, dá lugar ao segundo candidato não eleito da coligação, e assim sucessivamente.

Embora importante para a composição dos partidos, o cargo de deputado suplente não tem o mesmo poder de atuação do efetivamente eleito, seja deputado federal ou estadual.
O Regimento Interno da Assembleia Legislativa de Minas Gerais prevê limitações na atuação dos suplentes.
“O suplente de deputado, quando convocado em caráter de substituição, não poderá ser eleito para os cargos da Mesa da Assembleia”, diz um trecho do documento.
 
Os deputados federais suplentes também possuem limitações. De acordo com o Regimento Interno da Câmara dos Deputados, os suplentes não podem ocupar cargos da Mesa ou de suplente de secretário, assim como presidente ou vice-presidente de comissão. Também não podem ser da Procuradoria Especial da Mulher ou da Procuradoria Adjunta, bem como não podem integrar a Procuradoria Parlamentar ou serem ouvidor-geral ou ouvidor substituto.
 
Diferentemente do que ocorre com os deputados, os senadores já são eleitos com os suplentes definidos. Assim, ao se eleger um senador, automaticamente elege-se os dois suplentes da chapa, que só assumem o posto em caso de vacância do eleito.
 
Atualmente são senadores por Minas Gerais os ex-governadores Aécio Neves (PSDB) e Antonio Anastasia (PSDB), eleitos em 2010 e 2014, respectivamente, e Zezé Perrella (PDT), que era o primeiro suplente na chapa que elegeu o ex-presidente Itamar Franco.
 
Uma vez que o suplente de senador ocupe a cadeira do titular, passa a gozar dos mesmos direitos do efetivamente eleito, enquanto ocupar o cargo.
 
Ao ocupar a vaga, mesmo que por um único dia, o senador ganha um broche de identificação que lhe dá direito à livre circulação pelas dependências da Câmara e do Senado para o resto da vida.
 
Nove herdaram cadeira na Câmara
 
Atualmente, na Câmara dos Deputados, nove parlamentares exercem mandatos de deputados federais suplentes, nenhum de Minas Gerais.
São Paulo é o Estado com o maior número de deputados suplentes, cinco no total.
Goiás, Mato Grosso do Sul,Paraná e Santa Catarina possuem um suplente cada.
Na troca das cadeiras, o PSDB perdeu duas vagas e o PPS uma. Do outro lado, PR, PMDB e PSD ganharam uma vaga, cada, na Câmara dos Deputados.
 

 
 

domingo, 7 de dezembro de 2014

ENQUANTO A OPOSIÇÃO BATE, DILMA CRESCE

:
Realizadas em ambiente agitado, pesquisas mostram força da presidente Dilma Rousseff em diferentes frentes; 42% consideram governo ótimo ou bom e 46% reconhecem na gestão dela o maior combate à corrupção, contra 16% e 4% para Lula e FHC, respectivamente; pontos fortes no Datafolha são coroados por crescimento, segundo o Ibope, de 13 pontos na satisfação com a democracia; apuração de corrupção na Petrobras fortalece gestão, mas presidente é associada ao escândalo por 68%; aposta no enfraquecimento de Dilma não dá os resultados esperados pela oposição, mas jogo de desgaste vai continuar

A presidente Dilma Rousseff está bem mais forte do que gostariam seus adversários. Essa é uma das conclusões principais da rodada de pesquisas Ibope e Datalha divulgadas neste domigo 7. Neste período conturbado, em que a oposição parlamentar liderada pelo PSDB radicaliza o discurso, usa imagens fortes e tenta reunir apoio de manifestações de protesto nas ruas, Dilma conseguiu manter exatamente os índices de aprovação que detinhas nas vésperas do segundo turno, em 27 de outubro.

QUAL SERÁ A CARA TUCANA DE 2018

O PIG - O Futuro tucano em jogo
Enquanto Aécio Neves contesta a vitória  da presidente Dilma e chama o PT de organização criminosa, Geraldo Alckmin exalta o governo federal e dirige-se à sua chefe dizendo “conte conosco”. A avaliação é de Carlos Chagas, na sua coluna diário em jornais de todo o país.
Para o colunista, não se trata mais de duas faces da mesma moeda, senão de pólos antagônicos de um mesmo partido. ”No fundo, com quatro anos de antecipação, está a escolha do candidato  tucano ao palácio do Planalto, em 2018.”

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

DILMA PRETENDE CONCLUIR REFORMA MINISTERIAL ATÉ 18 DE DEZEMBRO


Embora com 34 das 39 pastas ainda em aberto, a presidente Dilma Rousseff pretende concluir a reforma ministerial até 18 de dezembro, data da diplomação dela e do vice-presidente Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para o segundo mandato. Isso significaria nomear dois ministros por dia até a data considerada ideal. A ideia, contudo, de fechar as negociações com o PMDB ainda esta semana está frustrada. A presidente viajará para a reunião da Unasul, no Equador, amanhã, e o vice-presidente estará no México no início da próxima semana.

A questão é que, no caso do PMDB, fora a definição de que serão dados seis ministérios para o partido — a legenda ocupa atualmente cinco pastas —, ainda não está totalmente definida a dança das cadeiras. A senadora Kátia Abreu — o Correio mostrou ontem que ela recebeu R$ 350 mil de doações eleitorais da empresa comandada pelo produtor rural Marino José Franz, preso na Operação Terra Prometida — está confirmada para o Ministério da Agricultura e o atual ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, permanecerá no cargo.

As demais opções é que seguem em aberto. É praticamente certa a indicação de Eduardo Braga (PMDB-AM) para o Ministério de Minas e Energia. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), quer se tornar ministro da Integração Nacional, mas poderá ter de se contentar com a Previdência. Alves era padrinho político do ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs) Elias Fernandes Neto, que deixou o posto no início de 2012, após ser acusado de direcionamento de verbas de Defesa Civil para seu estado, o Rio Grande do Norte, e de ter desviado R$ 312 milhões dos cofres da autarquia. “Ele já vai assumir com as pessoas lembrando esse episódio. É um desgaste desnecessário”, afirmou um cacique peemedebista.

Afilhado do vice-presidente Michel Temer, o deputado Eliseu Padilha poderá ser nomeado para o Turismo. Um peemedebista de alta patente lembra que Padilha, que acabou não se reelegendo para a Câmara, é um hábil articulador político e poderá ajudar muito o governo na relação com o Congresso, missão que será espinhosa ao longo dos próximos anos.

Ainda não está definida a sexta vaga. O atual líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), é cotado, mas internamente há quem ache que ele poderia optar por permanecer no parlamento, caso o atual presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), acertasse um apoio ao nome do senador cearense para ser o candidato do partido à presidência da Casa, no biênio 2017-2018.

Extraoficialmente, o Palácio do Planalto praticamente jogou a toalha em contar com o governador do Ceará, Cid Gomes, no Ministério da Educação. Ele retornou, na última sexta-feira, de uma viagem aos Estados Unidos e reiterou o desejo de se tornar consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington.
PIMENTEL QUER REGINALDO LOPES MINISTRO
Com isso, o PT voltou a desejar permanecer com a pasta. O governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel, esteve ontem com a presidente Dilma e aproveitou para fazer lobby pela indicação do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) para substituir Henrique Paim no MEC.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

MINAS GERAIS: SURGEM OS SECRETÁRIOS DE PIMENTEL

O governador eleito em Minas, Fernando Pimentel (PT), vai assumir o cargo em 1º de janeiro com uma reforma administrativa em vista. Ele pretende criar duas secretarias de Estado: Administração e Direitos Humanos. E desmembrar a Secretaria de Turismo e Esportes. A intenção passa pelo compromisso firmado durante a campanha de acomodar aliados do PMDB, do PCdoB e de seu próprio partido no alto escalão do governo.
 
Das 20 pastas, faltam ser definidos os titulares de apenas cinco - Saúde; Ciência e Tecnologia; Cultura; Desenvolvimento Econômico; e Meio Ambiente. Até o momento, predomina o perfil político, à exceção de José Afonso Bicalho (Fazenda) e Macaé Evaristo (Educação), ambos de carreira técnica.
 
Apesar da previsão de anúncio do secretariado somente no próximo dia 15, fontes ligadas a Pimentel dão como certos o deputado estadual Sávio Souza Cruz (PMDB) para a Pasta de Administração e do deputado federal Nilmário Miranda (PT) para a de Direitos Humanos.
 
Nos bastidores, fala-se que o PMDB vai ganhar o controle das pastas de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor); e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
 
Cultura
 
Pimentel também teria manifestado a intenção de indicar o ex-prefeito de Ouro Preto Ângelo Oswaldo (PT) para a Secretaria da Cultura. Mas resolveu esperar o PMDB manifestar ou não o interesse pela vaga. Oswaldo preside hoje o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). O nome não foi confirmado por parlamentares que participam das negociações.
Para a Sedinor, o candidato mais forte é o deputado estadual Tadeu Leite (PMDB), conhecido como Tadeuzinho. Ele é filho do ex-prefeito de Montes Claros Luiz Tadeu Leite. Esse cargo chegou a ser pensado para o deputado estadual mais votado nas últimas eleições, Paulo Guedes (PT). Tadeuzinho também pode assumir a Secretaria de Turismo.
 
Meio Ambiente
 
Ainda não há nome definido para o Meio Ambiente. Petistas afirmam nos bastidores que a Secretaria de Agricultura poderá ficar a cargo do ex-presidente da Ceasa João Alberto Lages (PMDB), ligado ao vice-governador eleito, Antônio Andrade.
 
Ao PCdoB, Pimentel entregaria o comando da Pasta de Esportes. O partido negocia para definir entre os nomes de Zito Vieira e o de Wadson Ribeiro, considerado o favorito. Wadson preside a sigla em Minas e tem experiência na área por ter sido secretário executivo do Ministério do Esporte.
 
Para o PR, já foi anunciado o nome do deputado federal Bernardo Santana para a Secretaria de Defesa Social (Deds), como publicado na edição da última terça-feira (2) pelo Hoje em Dia. Líder da legenda da Câmara Federal, o anúncio do nome dele foi feito pelo próprio Fernando Pimentel em confraternização com policiais civis.
Maioria do primeiro escalão do governo Pimentel tem perfil político
Denúncias contra deputados do PT reeleitos impõem novos planos
O deputado estadual Paulo Guedes (PT), que chegou a ser cotado para comandar a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor), foi citado em inquérito da Operação Curinga. Deflagrada pela Polícia Federal em Monte Azul, no Norte de Minas, tinha o objetivo de coibir fraude nos cofres da Previdência Social no Norte de Minas.
O deputado federal Reginaldo Lopes (PT) também foi citado no relatório da PF. Ele chegou a ser cotado para a Secretaria de Educação.
 
O envolvimento deles com a fraude no INSS foi descartada. Mas eles se favoreceram eleitoralmente tendo em vista que no curso da investigação foi descoberto um esquema de compra de votos em Monte Azul. Em troca de votos, negociou-se de dentaduras até benefícios do Bolsa Família.
A
 série de matérias foi publicada com exclusividade pelo Hoje em Dia no mês passado.
 
O nome de Paulo Guedes era dado como certo, mas Fernando Pimentel teria desistido de nomeá-lo. Nas eleições de outubro, Guedes foi o deputado mais votado em Minas. Na ocasião, o parlamentar classificou a operação como “factoide eleitoral”, mas comprometeu-se a averiguar o assunto. “Se houve alguma irregularidade, não tenho nada a ver com isso. Obtive 165 mil votos em todo o Estado. É impossível policiar todos os aliados”, declarou.
 
Odair Cunha e Miguel Corrêa estão garantidos
 
Os deputados federais Odair Cunha (PT) e Miguel Corrêa (PT) aguardam a negociação entre Fernando Pimentel e a presidente Dilma Rousseff para saber se poderão assumir cargos no alto escalão do governo petista em Minas, em 2015. Cotados para as Pastas de Governo e de Desenvolvimento Regional, respectivamente, eles foram convocados a reforçar a defesa do Planalto na CPI da Petrobras.
 
Mas nos bastidores do partido, esses dois quadros são garantidos para integrar a equipe de Pimentel. “A presidente quer os deputados federais em Brasília, para dirigir as ações do governo na CPI. Tem que esperar os próximos capítulos”, afirmou uma fonte.
 
Aliados históricos
 
Aliados históricos do governador eleito desde a época em que ele foi prefeito de Belo Horizonte (2002 a 2009) também têm lugar garantido no secretariado. O petista Murilo Valadares, ex-secretário de Obras e também de Políticas Urbanas, é confirmado para a Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop). Macaé Evaristo, ex-secretária municipal de Educação, vai assumir a Pasta na mesma área.
 
O ex-procurador do município, Marco Antônio Teixeira, braço direito de Pimentel na Comissão de Transição de governo, vai assumir a Casa Civil. O ex-presidente do Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) e ex-secretário de Finanças da capital, José Afonso Bicalho, receberá a missão de equilibrar as contas do Estado, no comando da Secretaria da Fazenda.
 
fonte:hojeemdia
 

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

MINAS GERAIS: PIMENTEL INVESTIRÁ NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO DO ESTADO

O governador eleito, Fernando Pimentel, já deu o tom da sua política de comunicação. Pelas informações que tenho recebido, o novo governador vai eleger como prioridade melhorar as condições de audiência da Rádio Inconfidência, que hoje se posiciona nos últimos lugares nas pesquisas.
 
Uma das primeiras medidas deverá ser a união da programação da emissora com retransmissão imediata pela AM e FM, acabando com a programação da Brasileiríssima. O governador deverá nomear para dirigir a emissora, alguém que esteja ligado ao segmento e está tentando resolver o mais sério empecilho do atual sistema de Rádio e Televisão do Estado.
 
Hoje, existe uma lei, que proíbe a contratação de profissionais por estas estações que não seja por concurso. Assim, os profissionais consagrados são impedidos de trabalhar na Rádio Inconfidência ou na TV Minas, porque não querem submeter-se a concursos. O governador Fernando Pimentel, quer uma TV Minas e uma Rádio Inconfidência na vanguarda da radiofonia mineira.

MINAS GERAIS: DEPUTADO BERNARDO SANTANA É ESCOLHIDO SECRETÁRIO NO GOVERNO PIMENTEL

:
O governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), anunciou  o seu novo Secretário de Defesa Social: se trata de Bernardo Santana, deputado federal pelo PR; apesar do partido de Santana ter apoiado o Aécio Neves (PSDB) algumas vezes em Minas Gerais, a legenda é da base aliada de Dilma no plano federal; contudo, Santana comandou a debandada dos seus correligionários, que deixaram de apoiar Pimenta da Veiga, candidato derrotado em outubro, em detrimento de Pimentel

MONTES CLAROS: WILL NUNES - O SONHO PODE VIRAR UTOPIA

Fazendo uma  análise de Montes Claros podemos constatar as razões pela as quais a cidade não consegue dá um pulo alto na sua qualidade de vida. Com inúmeros problemas há décadas de infraestrutura e na saúde decorrentes de um fluxo cada vez maior de pessoas que migram das cidades vizinhas em busca de emprego e uma melhor qualidade de vida.

O município ficou inchado, asfixiado exigindo do atual governo municipal uma ação forte, planejada e organizada para os próximos anos.

O prefeito Ruy, todo mundo sabe é um visionário. Mas as vezes costuma exagerar com ideias utópicas, impossíveis de se realizar em um  mandato de apenas 4 anos.  

Com o discurso que faria uma administração revolucionária realizando grandes obras, para melhorar de vez a realidade do município.

Já se passaram praticamente dois anos e os problemas praticamente se repetem. Se antes o prefeito tinha o apoio do estado e da população, hoje perdeu o governador e vive um momento de impopularidade.  

Se tivesse feito o dever de casa nos dois primeiros anos, hoje estaria com uma boa parcela das promessas realizadas e outras  em andamento num processo contínuo de recuperação da popularidade, abrindo caminhos para a reeleição.

Mas diante de visões e medidas políticas e administrativas equivocadas tomadas no ínicio da administração corre agora o sério risco de organizar e preparar a prefeitura  para  o seu principal adversário, o  deputado Paulo Guedes. Numa disputa que promete em 2016.

Se antes tinha o governo na mão e aliados de primeira hora. Agora precisa correr atrás de apoios importantes e manter principalmente o PMDB ao seu lado, que com certeza exigirá mais espaço na sua administração.

Recuperar a credibilidade diante das promessas de campanha e acertar a mão nas ações e projetos,  exigirá além da inteligência do prefeito Ruy Muniz, muita humildade para dialogar  ainda mais com todos os setores da sociedade, inclusive  Câmara Municipal. Caso contrário o sonho de virar um dia governador de Minas, tendo como referência a cidade de Montes Claros poderá se tornar apenas uma utopia no projeto político do chefe do executivo municipal montes-clarense.

JUSTIÇA ELEITORAL: PRAZO PARA JUSTIFICAR O VOTO TERMINA ESTE MÊS

Eleitores que não votaram no primeiro e segundo turno, e nem justificaram a ausência, têm até o dia 26 de dezembro,  para regularizarem a situação.

Desde o último dia 26, o Tribunal Regional Eleitoral disponibiliza em sua página na internet o Sistema Justifica que pode ser acessado através do link: http://goo.gl/guktVs.  Registrado o requerimento no sistema, o eleitor receberá um código de protocolo para acompanhamento. Após análise dos dados e da documentação exigida, o eleitor receberá, automaticamente, a decisão da Autoridade Judiciária registrada no sistema.

BRASILEIROS TERÃO QUE TRABALHAR MAIS PARA SE APOSENTAR

Com o aumento da expectativa geral de vida, divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Ministério da Previdência Social atualizou a tabela do fator previdenciário, que incide sobre o cálculo do benefício. As novas taxas já passaram a ser usadas pelos técnicos da pasta na concessão de aposentadorias.

DISPUTA ACIRRADA PELO O MINISTÉRIO DAS CIDADES

A presidente Dilma sofre pressão do PT para nomear um dos seus para o Ministério das Cidades. Os programas para a população urbana (81%) terão prioridade no marketing do segundo mandato. Os petistas alegam que o PP não tem peso para tocar o Minha Casa, Minha Vida e programas de mobilidade e de saneamento básico que terão bilhões de investimentos nos próximos quatro anos.

PIMENTEL E DILMA

Fernando Pimentel, reúne-se hoje com a presidente Dilma. Na pauta, ações para fazer de sua gestão uma vitrine petista.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

VAMOS OUVIR O LULA: VEJA FOI O MELHOR PANFLETO DO AÉCIO


Existem os inteligentes que com esforço e estudo se aperfeiçoam e crescem e àqueles que já nascem sábios embora sejam poucos, LULA é um, dos poucos. Saúde para continuar fazendo o Brasil e os Brasileiros avançarem pós Dilma ao final de 2018.

MINAS GERAIS: PIMENTEL ANUNCIA NOME DE SECRETÁRIO

O governador eleito de Minas, Fernando Pimentel (PT), começou o anuncio dos nomes para o secretariado do seu governo que terá início em janeiro do próximo ano. Nesta segunda-feira, após participar de um evento com delegados da Polícia Civil de Minas, Pimentel revelou que o deputado Federal, Bernardo Santana (PR) assumirá a Secretaria de Defesa Social.
Existem os inteligentes que com esforço e estudo se aperfeiçoam e crescem e àqueles que já nascem sábios

MINAS GERAIS: PT JÁ DE OLHO NAS PREFEITURAS

Reunião Ordinária
Durval Ângelo é o preferido para pleitear a Prefeitura de Contagem
(Foto: Almg)

*Tércio Amaral

Se o PSDB em Minas ainda vai planejar suas ações políticas para 2016, o PT já tem um projeto pronto que começará a ser executado logo no início da administração de Fernando Pimentel, na Cidade Administrativa.
 
O duelo não será fácil, afinal o PMDB também tem suas pretensões em relação às eleições municipais. Os eleitos muito provavelmente estarão concentrados entre os três maiores partidos: PT, PSDB e PMDB, embora as pequenas siglas, como o PSD, PV e PSB, também estejam de olho nesta disputa.
 
Nomes petistas
O presidente do Partido dos Trabalhadores em Minas, deputado federal Odair Cunha, vem tratando do assunto muito de leve, mas a estratégia já está adiantada. A ideia central é se valer da força do PT na Cidade Administrativa, na Assembleia e nas principais secretarias de Estado para fazer do partido o mais forte, elegendo no próximo pleito uma enorme bancada de prefeitos e vereadores, além de vice-prefeitos.
 
O partido pretende ficar vários anos no poder, mas tudo depende da capilaridade da sigla junto aos inúmeros municípios do Estado. Esse caminho é considerado um passo importante para projetos futuros, inclusive do próprio Pimentel, que poderia pleitear a reeleição ou a Presidência da República, uma vez que a ala petista de São Paulo não tem um nome ideal para a briga de 2018, a não ser que o ex-presidente Lula resolva encarar mais esse desafio. Aliás, já existem até nomes colocados para a disputa nas principais prefeituras.
 Margarida Salomao
 Margarida Salomão vai tentar novamente a Prefeitura de Juiz de Fora
(Foto: Divulgação)

É o caso, por exemplo, da deputada Margarida Salomão, que deve enfrentar o atual prefeito de Juiz de Fora, Bruno Siqueira. Margarida, no último pleito, foi para segundo turno e recebeu uma boa quantidade de votos. Agora, retorna à Câmara Federal, após conseguir cerca de 60 mil votos somente dentro do município.
 
Desde que passou a eleição para governador, o deputado petista Paulo Guedes não tem feito outra coisa se não planejar a sua ascensão à Prefeitura de Montes Claros. Tanto assim que tentou convencer seus pares da importância dele se tornar presidente da Assembleia, com a finalidade de ficar mais fortalecido lá em MOC. Deputado mais votado de Minas no último pleito, Guedes tornou-se nesta eleição de 2014 o parlamentar majoritário da cidade. Todos estes detalhes servirão de ingrediente para alavancar o seu projeto local.
 
Atualmente, está em debate uma aproximação entre o grupo do ex-prefeito de Ipatinga, Sebastião Quintão, e a atual prefeita, Cecília Ferramenta. Ela se articula para buscar a sua própria reeleição. E com intuito de não deixar tudo para a última hora, começa a tomar as providências necessárias, evitando que possíveis adversários venham ciscar em seu mandiocal eleitoral.
 
Se a eleição para prefeito fosse hoje, o deputado estadual petista Durval Ângelo seria o candidato preferido do governo estadual para disputar a Prefeitura de Contagem, o segundo maior colégio eleitoral de Minas.
 
Em Betim, a ex-prefeita Maria do Carmo será escalada pelo partido para tentar tomar a prefeitura do tucano Carlaile Pedrosa, embora ela tenha sido derrotada duas vezes, tanto na disputa municipal de 2010, quanto em sua pretensão de ser eleita deputada federal em 2014.
 
Agora, com o apoio de seus amigos, Fernando Pimentel e Dilma Rousseff, o atual prefeito de Uberlândia, Gilmar Machado, não tem dúvidas no que se refere a uma guinada em sua administração, o que o levaria a buscar a reeleição em 2016.
 
Especificamente em relação a Belo Horizonte, o PT não tem um nome para entrar na disputa com competitividade. Por conta disto, esta escolha pode recair sobre Patrus Ananias, Miguel Corrêa, Gabriel Guimarães ou Roberto Carvalho.

 (Foto banner: Guilherme Bergamini)

PAULO GUEDES FORA DA PRESIDÊNCIA DA ASSEMBLEIA

Paulo Guades
Paulo Guedes deverá comandar primeira importante
secretaria da Casa Legislativa
(Foto:Sarah Torres/Almg)

Apesar de toda esta engenharia política em andamento, o que o deputado Paulo Guedes queria mesmo era conseguir a presidência da Casa, sob o argumento de que ele se tornaria um candidato mais forte na disputa pela Prefeitura de Montes Claros.
 
Ao que tudo indica, este sonho de Guedes ainda não é suficiente para demover o PMDB de bancar o nome de Adalclever Lopes para presidir a Mesa Diretora da Assembleia a partir de fevereiro próximo.

DEPUTADA REELEITA, QUER MESMO É SER PREFEITA DE JUIZ DE FORA

Reeleita como deputada federal, a professora Margarida Salomão, do PT de Juiz de Fora, comenta sem cerimônia que seu objetivo é ser eleita prefeita da cidade daqui a dois anos.

MINAS GERIAS: NEM BOATOS

Depois de muitas especulações sobre o secretariado do governador eleito, Fernando Pimentel o assunto voltou a esfriar. Agora não existe nem boatos.

MONTES CLAROS: A COBRA VAI FUMAR

ó

Cobra_fumando_47be00a8b6a3538e48770783758b1a97_1
A eleição municipal é só em 2016, mas nos bastidores a cobra começa a fumar com gente de olho na cadeira do Prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz. Além do próprio que tudo indica tentará a reeleição,nomes como do deputado estadual Paulo Guedes, Humberto Souto e Cláudio Prates estão circulando como prováveis candidatos. A briga promete pegar fogo. 

sábado, 29 de novembro de 2014

DIMA: VARREDURA NOS NOMES

           

A presidente Dilma durante evento em Brasília, na quinta-feira (20) (Foto: EFE/Fernando Bizerra Jr)
Um dos motivos para a demora da presidente Dilma Rousseff em anunciar os nomes do novo governo é a sua preocupação com a ficha limpa. Dilma pediu para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, fazer uma varredura nas fichas dos quadros cotados. Dilma quer evitar ser pega de surpresa com denúncias envolvendo os novos ministros. O Ministério da Justiça nega que tenha sido acionado para essa tarefa.
 
 

MINAS GERAIS: DEPUTADO DEVE ASSUMIR PSD NO ESTADO

O deputado Marcos Montes (PSD-MG) (Foto: Marcelo Brandt/Agência Câmara)

LÁ VEM MAIS UMA BOMBA!!

Quem tem medo de Fernando Baiano?
Baiano vai falar
Fernando Baiano está negociando um acordo de delação premiada

MINISTRO DA SAÚDE PERMANECERÁ NO CARGO

chioro
Chioro fica na Esplanada
Martelo batido: Arthur Chioro  permanecerá no Ministério da Saúde no segundo mandato de Dilma.
Por Lauro Jardim

PÍLULA DIMINUI O PROCESSO DE ENVELHECIMENTO

5_43Soa como ficção científica, mas cientistas russos afirmam que estão perto de criar uma pílula que diminui o processo de envelhecimento. Os pesquisadores esperam que o medicamento ― que está sendo testado em ratos, camundongos, peixes e cães ― possa permitir que as pessoas vivam até, pelo menos, 120 anos.
 
Em entrevista ao DailyMail, o pesquisador Maxim Skulachev afirmou que ele e sua equipe estão utilizando um “novo tipo de antioxidante” que poderá ter impacto direto sobre as mitocôndrias, que são responsáveis pela produção de energia das células.

PELÉ EM PROCESSO DE RECUPERAÇÃO

pelé
O ex-jogador Pelé “vem apresentando melhoras na sua condição clínica”, informa boletim médico divulgado, há pouco, pelo Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, mas continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na capital paulista. Edson Arantes do Nascimento, que tem 74 anos, está sendo submetido a hemodiálise e está lúcido, respirando espontaneamente e alimentando-se normalmente, diz o boletim médico.
 
O hospital informou ainda que a única bactéria identificada até o momento é sensível aos antibióticos prescritos ao ex-jogador, que não apresenta nenhuma infecção sistêmica. Pelé está sob cuidados dos médicos Fábio Nasri e Marcelo Costa Batista. Ele está internado desde o dia 24, quando foi detectada infecção urinária durante uma revisão médica.
 
No dia 13 deste mês, Pelé passou por cirurgia para retirada de cálculos renais. No dia anterior, ele tinha sido internado depois de passar mal. Após exames, foi constatado que o problema era causado por cálculos renais, ureterais e vesicais, o que provoca obstrução do fluxo urinário. Ele teve alta dois dias depois da operação. Em 2012, o ex-jogador esteve internado no mesmo hospital para uma cirurgia no quadril. No procedimento, foi retirada parte do osso e colocada no lugar uma prótese de titânio e cerâmica. Antes da operação, Pelé sentia dores constantes no quadril.

O HUMOR FICA MAIS POBRE COM O FALECIMENTO DE ROBERTO BOLÃNOS (CHAVES)

chaves morre
Morreu nesta sexta-feira, aos 85 anos, o comediante mexicano Roberto Bolaños, conhecido por interpretar os personagens Chaves e Chapolin. Bolaños, que também era sobrinho do ex-presidente mexicano Gustavo Díaz Ordaz Bolaños, foi um dos rostos mais reconhecidos da televisão latino-americano. No Brasil, os seriados Chaves e Chapolin ainda hoje é exibido no SBT com grande audiência.. A causa da morte do comediante não foi informada. Nos últimos anos, Bolaños havia sido internado diversas vezes por problemas respiratórios.

DIPLOMAÇÃO: DILMA E TEMER

temer dilma PMDB
A presidente Dilma Rousseff e o seu vice, Michel Temer, serão diplomados pela reeleição, no dia 18 de dezembro, em solenidade a ser realizada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), às 19 horas. O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, entregará aos eleitos o diploma que atesta a vitória nas urnas e habilita Dilma e Temer a serem empossados nos cargos de presidente e vice-presidente da República no dia 1º de janeiro de 2015.
 
A diplomação é feita em sessão solene, na qual não há discurso. Após a solenidade, a presidente e o vice-presidente recebem os cumprimentos dos convidados. Em 2010, foram convidadas mais de 250 pessoas, entre autoridades, familiares e amigos. O calendário eleitoral estabelece o dia 19 de dezembro como o último dia para diplomação dos eleitos e cabe aos tribunais eleitorais determinar a data da cerimônia, dentro do período previsto.

PARTIDO DA DIREITA

20141129011500_cv_PARTIDONOVOimagesCAJZZ6S5_gdePelo andar da tramitação e articulações, ele vai surgir com uma fiel massa silenciosa que vai dar as caras nas ruas em breve: o Partido Novo (PN), idealizado pelo empresário João Amoedo, avança na papelada junto ao TSE e também nas redes sociais aproveitando a lacuna outrora ocupada pelo DEM (que definha): o de conservador e ultradireita declarado.
Entre outros pontos, propõe uma economia liberal, sem intervenção do Estado, fim das cotas raciais e diminuição drástica dos programas sociais. Nos bastidores, o PN é bancado por alguns dos maiores empresários do Brasil.
 
O Novo quer aproveitar o vazio que ficou com o fim do PL, o enfraquecimento do DEM e se mostrar opção declarada contra PCdoB, PT e o sentimento de bolivarianismo nas ações do governo que domina as conversas da oposição.
 
WILL NUNES:
 
Novo só no nome, já que as ideias!!